Tireóide

A Tireóide

A Tireóide é uma glândula localizada no pescoço, que produz dois hormônios – T3 e T4 – de fundamental importância para o nosso organismo. Estes hormônios agem como combustíveis, interferindo no funcionamento adequado do cérebro, coração, rins, fígado, pele, além de estarem relacionados ao controle da temperatura, reprodução, padrão de sono e inclusive estado de humor. Desta forma, doenças da tireóide, levando ao excesso ou falta de hormônios tireoideanos (Hipertireoidismo e Hipotireoidismo, respectivamente), bem como a presença de nódulos na glândula, têm repercussões importantes sobre o nosso organismo, necessitando de tratamento especializado.

Hipertireoidismo e Hipotireoidismo

Alguns sintomas de hipertireoidismo:

  • Dificuldade de dormir
  • Aceleração dos batimentos cardíacos
  • Intestino solto
  • Agitação
  • Muita energia, apesar de muito cansaço
  • Queda de cabelos
  • Calor e suor exagerado.
  • Menstruação irregular

Alguns sintomas do hipotireoidismo:

  • Depressão
  • Desaceleração dos batimentos cardíacos
  • Intestino preso
  • Menstruação irregular
  • Diminuição da memória
  • Cansaço excessivo
  • Dores musculares
  • Sonolência excessiva
  • Pele seca
  • Queda de cabelo
  • Ganho de peso
  • Aumento do colesterol no sangue

A causa mais comum do hipertireoidismo é uma doença auto-imune (o próprio corpo produz proteínas que “atacam” o órgão) chamada Doença de Graves. Outra doença da tireóide chamada Bócio multinodular também pode produzir hormônios em excesso. Como causas do hipotireoidismo temos a Tireoidite de Hashimoto (também de causa auto-imune), retirada cirúrgica da tireóide ou tratamento com iodo radioativo. Algumas crianças nascem com hipotireoidismo porque não têm a tireóide ou porque a mesma não funciona bem. O teste do Pézinho faz o diagnóstico e a criança deve ser tratada o mais rápido possível. O tratamento é para a vida toda.

Dados Estatísticos

Cerca de 10% das mulheres acima de 40 anos e em torno de 20% das que têm acima de 60 anos manifestam algum problema na tireóide. Porém é importante estar atento, pois todas as pessoas, independente de sexo e idade, estão sujeitas a alterações desta glândula.

Nódulos na Tireóide

Os nódulos na tireoide são mais frequentes nas mulheres que nos homens, e aumenta a sua prevalência com o envelhecimento. Estão presentes em 5% a 10% da população adulta, e cerca de 5% destes nódulos podem representar algum tipo de câncer desta glândula.

Fonte: SBEM www.sbem.org.br